[dt_sc_one_half first][dt_sc_titled_box type=”titled-box” title=”Gestão Ambiental” icon=”fa-pagelines” bgcolor=”” variation=”” textcolor=””]

A assistência à saúde, como toda atividade produtiva, gera impactos ambientais e sanitários. Por isso, o Hospital Municipal Dr. José de Carvalho Florence tem o objetivo de reduzir a quantidade de resíduos gerados dentro da instituição. Reduzir significa minimizar, ou seja, não produzir resíduo sem necessidade.

O incentivo ao uso racional de papel nos setores e entrega da caneca ecológica a todos os colaboradores para evitar o uso de copos descartáveis, são ações que pretendem despertar a consciência ambiental dos colaboradores da instituição.

[/dt_sc_titled_box][/dt_sc_one_half][dt_sc_one_half ] [dt_sc_toggle title=”Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS)”]

O Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS) foi instituído pela RDC ANVISA nº 306/04 e CONAMA nº 358/05 e dispõe sobre o gerenciamento interno e externo dos Resíduos de Serviços de Saúde (RSS). Sua implementação é de fundamental importância, pois demonstra a preocupação da instituição com os resíduos gerados pela unidade.

Assim sendo, a Comissão de Gerenciamento de Resíduos atua na elaboração do PGRSS e no planejamento de ações continuadas para que esses resíduos recebam manejo específico, desde a sua geração até a disposição final.

A comissão é composta por representantes de diversos setores do hospital, dentre eles Almoxarifado, Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, Laboratório, Setor de Segurança e Medicina do Trabalho, Enfermagem, Hotelaria, Farmácia, Unidade de Alimentação e Nutrição, Centro Diagnóstico, Manutenção, Diretoria Técnica e Diretoria Administrativa.

O principal objetivo que norteia esta comissão é a minimização de quantitativos e de riscos, por meio da segregação, além da adoção de padrões de manuseio e de capacitação de recursos humanos envolvidos, estabelecendo interfaces entre a saúde pública e as questões ambientais.

Hospital livre de mercúrio

O mercúrio é um metal tóxico que pode afetar a saúde das pessoas, sendo considerado um contaminante de importância global. Os principais danos causados são: alterações do sistema nervoso, provocando irritabilidade, tremores, alteração de visão, audição, problemas de memória, podendo também afetar os rins.

O Hospital Municipal Dr. José de Carvalho Florence substituiu todos os aparelhos que contém mercúrio, como termômetros e esfigmomanômetros por aparelhos digitais. A iniciativa rendeu ao hospital “Menção Honrosa pela eliminação do uso de aparelhos contendo mercúrio” por parte do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em 27 de outubro de 2010.

Outra ação importante é o descarte das lâmpadas que contém mercúrio utilizadas no hospital, realizado por uma empresa especializada, responsável por realizar a descontaminação através de um processo que separa todos os componentes, armazenando-os com segurança, principalmente o mercúrio.

Coleta de Pilhas e Baterias Usadas

Pilhas e baterias contêm metais tóxicos que agridem o meio ambiente e trazem sérios riscos à saúde pública. Quando depositadas em lixões e aterros sanitários, esses resíduos, que levam séculos para se decompor, podem vazar e contaminar os lençóis freáticos, o solo e os rios, causando danos às pessoas e aos animais.

O Hospital Municipal Dr. José de Carvalho Florence possui pontos de coleta para o descarte de pilhas e baterias, encaminhando-as para a destinação final correta.

Reciclagem de Óleo de Cozinha Usado:

Despejar óleo de cozinha no ralo da pia é uma grande agressão ao meio ambiente. Por ser mais denso, o óleo se concentra na superfície da água, impedindo a sua oxigenação. A conseqüência disso é a degradação da biodiversidade dos rios que recebem os esgotos.

Depositar recipientes com o líquido dentro de lixeiras também é outro equívoco, já que, caso ocorra vazamento, o óleo entrará em contato com o solo e este será impermeabilizado, prejudicando a absorção da água e contribuindo para que ocorram as enchentes.

Por isso, a forma mais correta e sustentável de fazer o descarte deste produto é leva-lo a postos de coleta que realizam a reciclagem de óleo.

O Hospital Municipal Dr. José de Carvalho Florence encaminha o óleo descartado para empresas que o transformam em combustível biodegradável e produtos de limpeza e higiene pessoal.

Tratamento dos Efluentes da Radiologia, Extração da Prata e Reaproveitamento dos Filmes de Raio X

O serviço de radiologia possui efluentes decorrentes do processo de revelação dos Raios X, de característica química e, por isso, não podem ser descartados na rede de esgoto. Uma estação de tratamento foi instalada no hospital para que o efluente seja tratado antes de ser desprezado e as partículas de prata, que estão na película, possam ser segregadas. Tal efluente é analisado periodicamente para evitar alteração nas condições do esgoto do hospital.

Além desta iniciativa, outra ação importante foi a instalação de postos de coleta de filmes de Raios X. Isso porque, destes filmes também é possível extrair cristais de prata, por meio de um filtro que contém elementos específicos para tratar metais pesados contidos no fixador.

Na empresa de reciclagem, após a lavagem das películas e a retirada da prata, o filme de Raio X passa por um processo de secagem e é transformado em diferentes tipos de material para escritório.

Resíduos químicos:

A alta complexidade do hospital tem como consequência a geração de resíduos perigosos, como químicos em geral, de laboratório e medicamentoso. Diante deste cenário, estruturas e processos foram adaptados para que se tenham recipientes adequados para o descarte e armazenamento, sem risco de vazamento ou exposição ao colaborador e paciente.

Os colaboradores foram treinados em relação às atitudes que deverão tomar em caso de derramamento e como proceder às coletas, utilizando de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) necessários. A destinação final é a incineração em local licenciado pelo órgão ambiental.

[/dt_sc_toggle] [dt_sc_toggle title=”Consumo Racional de Água e Energia”] Dentre outras ações, o Hospital Municipal Dr. José de Carvalho Florence realiza, periodicamente, campanhas internas para a conscientização dos colaboradores quanto ao uso de água e energia. Também trabalha com metas de redução de consumo de água e energia anualmente, e busca ações para a redução através de rotinas de inspeção de ar condicionado e luz acesa, aquisição de equipamentos mais eficientes, torneiras com temporizador, vasos sanitários com caixa acoplada e projetos ambientais.
[/dt_sc_toggle] [dt_sc_toggle title=”Oficina de Reciclagem”] recicleEm São José dos Campos, município onde estamos localizados, 38% do lixo que vai para o aterro sanitário é de material reciclável e que poderia retornar como matéria-prima ao processo industrial.

Neste contexto, a Oficina de Reciclagem foi implantada no Hospital Municipal Dr. José de Carvalho Florence, em maio de 2010, como mais uma ferramenta de conscientização em relação à separação correta do lixo, contribuindo, assim, para a preservação da vida no planeta.

A Oficina da Reciclagem possui encontros periódicos com os colaboradores e acompanhantes dos pacientes para que os mesmos realizem a prática da reciclagem, através da transformação de itens em novos bens de consumo. Dentre os benefícios da Oficina da Reciclagem podemos citar:

– Incentivo a reciclagem;

– Confecção de objetos artesanais;

– Decoração da unidade em datas comemorativas;

– Divulgação do PGRSS;

– Momento de descontração com os colaboradores;

– Acolhimento para acompanhantes;

– Apoio na recuperação dos pacientes.
[/dt_sc_toggle] [/dt_sc_one_half]